6 de novembro de 2018
Imprensa
Memorial Padre Cícero encerra Seminário que discute novas perspectivas para o seu futuro

A Prefeitura de Juazeiro do Norte, através da Secretaria de Cultura, e a Fundação Memorial Padre Cícero encerrou nesta terça-feira, 06, o Seminário Repensando a Fundação Memorial Padre Cícero.

Em seu segundo e último dia, o evento promoveu novas rodas de conversas, abordando os temas “A participação da sociedade nos processos de patrimonialização em Juazeiro do Norte” e “Bens Culturais do Juazeiro do Norte registrados ou em processo de registro e tombamento pelo Iphan e Secult-CE”, realizadas na parte da manhã.

No turno da tarde, foi realizada a oficina de educação patrimonial  “Juazeiro do Norte por meio de imagens”, ministrada por funcionários do Memorial Padre Cícero Padre Cícero. Participaram alunos do ensino fundamental da Escola Padre Cícero que puderam conhecer um pouco mais da história da cidade e do seu fundador.

Para encerrar a programação, foi aberta no Centro Cultural Banco do Nordeste, a Exposição “Monalisa entre o pop e o contemporâneo”, da colecionadora Veridiana Brasileiro, que dialoga com a exposição Novos Olhares para Monalisa e a Cultura Regional”, em cartaz no hall do Memorial Padre Cícero

 Valorização

Durante dois dias, a Fundação memorial Padre Cícero discutiu os seus rumos para os próximos 30 anos. Recentemente, no dia 22 de julho, a FMPC completou 30 anos de atividades e o objetivo do evento foi discutir as ações e os seus objetivos a partir de então.

Para o historiador que presidente a FMPC em 2009, Renato Casimiro, esse ano em que se comemora os 30 anos da instituição, tem sido muito rico e proveitoso no sentido de repensá-la, culminando nesse seminário. “Essa é uma celebração absolutamente digna e muito festiva porque vai garantir a autonomia da instituição, no sentido de que ela própria saberá dizer qual o seu futuro e os caminhos que ela deve trilhar no sentido dos seus objetivos claros que é a preservação da memória histórica, da reverência ao Padre Cícero e a manutenção desse equipamento extremante valioso na pluralidade de muitos acontecimentos, como área de convivência e sala de visita de Juazeiro do Norte. E, sem dúvida alguma, um dos marcos importantes da nossa geografia sentimental”, frisou Renato Casimiro.

Outro ex-presidente, o professor Chessman Alencar Ribeeiro, que esteve à frente da FMPC entre janeiro de 2013 e novembro de 2014, comenta que o evento é um presente para Juazeiro do Norte e todo o Cariri, porque a cidade tem a preocupação de manter viva a sua memória, com base no que o Padre Cícero preceituou para o seu crescimento. “Eu espero que um dia Juazeiro do Norte possa, de fato, dar uma recobrada a esse valor tão grande que o Padre Cícero deixou para Juazeiro do Norte”, afirma.

O Secretário de Cultura de Juazeiro do Norte, Renato Fernandes, destaca a importância desse Seminário ao comparar as mudanças com as quais a instituição tem buscado encarar sua realidade e sua verdadeira importância ao buscar valorizar o patrimônio cultural e histórico do Município, considerado por ele uma das maiores riquezas que Juazeiro do Norte tem. “Esse Seminário é marcante nessa perspectiva de dar um novo horizonte para o Memorial Padre Cícero e garantir a salvaguarda desse nosso patrimônio imaterial, porque só conseguimos entender o hoje se olharmos para trás”, ressalta Renato Fernandes.

Fotos: Helio Filho

Galeria de fotos


Tópicos: